Letra – Gritos de Liberdade

Minuano tironeando a venta dos tauras
Relincho de baguais faíscas ao vento
O brabo terrunho do punho farrapo
Num bate cascos medonho ao relento

Peleando em favor da pampa a pilcha sovada em tira
Marcando fronteira provou lealdade
Livrando os trastes da pampa na ventania rusguenta
A Pranchando adaga a gritos de liberdade

| Vento cavalo peão marca de cascos no chão
| Fronteiras em marcação nosso ideal meu rincão

Em noites em que o minuano assusta os cavalos
Escuto o tropel dos centauros posteiros
Almas charruas cavalgam coxilhas
A Guardando as fronteiras do sul brasileiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s